DSC_0741

 

E assim termina a nossa época!
5º lugar no campeonato entre 13 participantes na classe 1 para Sérgio Leitão.
3º lugar no campeonato entre 16 participantes na classe 2 para Tiago Pires.

No inicio do ano tínhamos planeado para o Sérgio na classe 1, lutar pelos lugares de meio da tabela, e para o Tiago tínhamos planeado ficar entre o 5º ou 4º lugar na classe 2.
Com os objetivos de equipa a serem largamente superados, estamos extremamente felizes pelos resultados alcançados e pela evolução dos nossos pilotos.
Muitos parabéns aos nossos pilotos, bateram como uns guerreiros!
Agora é tempo de descansar e saborear o momento.

Queria dar os parabéns a todo o staff da equipa, ao longo do anos estiveram incansáveis e provaram estar à altura dos desafios, agradecer aos nossos amigos e familiares o apoio dado ao longo da época.
Uma palavra também aos pilotos e equipas que partilham a box conosco ao longo da época, mostramos todos que em competição, poderá também existir amizade!
Agradecer também à Motoval Equipo pela excelente organização deste troféu.
Por ultimo, nada disto seria possível sem o enorme apoio e confiança dos nosso parceiros:

L&L Motors
IPONE
Poyson Bikes
Welderness
France Équipement
Decisões e Soluções Alverca
Pneus do Ramalhal
Box46 Lisboa e Box46 Porto
Lighthouse Lda
Talhos Bisonte
Dominhouse contabilidade
Pilates Fitness Cacilhas
Dynoroom.pt
CCD Siemens

Copa Dunlop Motoval Estoril II 2017

DSC_0599

Chega assim ao fim mais um fim de semana de corridas no Autódromo do Estoril.

#5 Sérgio Leitão P6 Classe 1
#121 Tiago Pires P3 Classe 2

Dia de sábado muito longo, a começar com os treinos privados nos quais os nossos pilotos marcaram presença.
Depois super pole, Tiago Pires a qualificar-se em 4º lugar a partir da segunda fila da grelha com a sua Suzuki GSXR 1000, e Sérgio Leitão a qualificar-se em 14º, tendo de partir da 5 fila da grelha na sua Honda CBR 600 RR.
Com a primeira corrida a ser às 18:40, uma hora algo tardia num dia longo demais a nosso ver, houve necessidade de gerir a condição física dos pilotos, e tentar atenuar o efeito do sol baixo aquela hora.
Corrida muito complicada para ambos os pilotos da L&L Motors Racing Team, com uma aparatosa queda logo na curva 1 após o arranque envolvendo 3 pilotos, Victor Vazquez (Kawasaki ZX-10R) falhou a travagem e abalroou Antonio Costa (BMW S1000RR) e Luis Branquinho (Kawasaki ZX-6R), sendo tudo isto logo na frente do Sérgio Leitão fazendo-o atrasar-se um pouco em relação ao resto do pelotão, tendo feito uma corrida sempre atrás do prejuízo, não indo além do 7º lugar na Classe 1.
Já Tiago Pires, além do habitual rival João Silva e a sua Kawasaki ZX-10R, teve de lutar também com os fortíssimos Alexandre Rosado em Suzuki GSXR 1000 e Filipe Lourenço em Aprilia RSV4 RF, que colocaram na frente um ritmo alucinante!
Quando o Tiago rodava no 4º posto à sétima volta, um problema mecânico na mota do João Silva obrigo-o a abandonar, tendo o Tiago beneficiado e acabado no 3º posto, atrás de Alexandre Rosado e Filipe Lourenço respectivamente.

Na corrida 2, Sérgio Leitão com uma luta muito intensa com Fernando Merchan (Yamaha R6) e João Serzedelo (Triumph Daytona) tendo melhorado o seu melhor tempo no circuito para 1:55.549, acabado no 6º posto.
Tiago Pires, com um arranque forte saltou para o 3º posto, rodando atrás de Alexandre Rosado, à 5 volta bateu o seu melhor tempo, fazendo 1:49.424!!
Na 8º volta Filipe Lourenço fez um ataque implacável, tendo ultrapassado o Tiago, não conseguindo depois dar resposta até ao final da corrida, tendo terminado em 4º lugar. Nas nas contas do fim de semana, com a desistência do dia anterior de João Silva, Tiago subiu ao pódio no 3º degrau fruto do conjunto de resultados das duas corridas.

Gostaríamos de agradecer o apoio de todos os nossos amigos e familiares, e de quem nos fez uma visita à box ou de quem foi assistir às corridas nas bancadas. O espetáculo só existe se houver publico, muito obrigado!!
E não menos importante, um agradecimento muito grande aos nosso parceiros por acreditarem e tornarem tudo isto possível.

Calendário de provas actualizado

Com o recente cancelamento da prova da 3ª jornada no circuito nortenho de Braga, a Federação Portuguesa de Motociclismo num esforço de procurar a melhor solução possível, decidiu em conjunto com as entidades responsáveis a substituição da prova para outro circuito, sendo obrigados por força do apertado calendário a mudar a data inicial.
O 3ª round será disputado no belíssimo Circuito Internacional do Algarve no ultimo fim de semana de Julho.
A L&L Motors Racing Team marcará presença com os seus dois pilotos, Sérgio Leitão e Tiago Pires, na Copa Dunlop Motoval, inserida no CNV.

calendario

Pódios no AIA na primeira jornada da Copa Dunlop Motoval

DSC_0237

Com os resultados dos testes de pré-época bastante animadores para ambos os pilotos da equipa, deslocamo-nos até ao circuito mais a sul do nosso país para a primeira jornada da Copa Dunlop Motoval, que este ano irá se disputar nos 3 circuitos nacionais.

Sábado solarengo e com uma temperatura de verão, Sérgio Leitão com a CBR 600 RR durante a manhã rodou em pista nos treinos privados, de modo a se conseguir habituar a algumas modificações feitas na suspensão traseira e tentar perceber se as alterações feitas ia de encontro ao que tinha pedido.
Por sua vez, Tiago Pires deparou-se com alguns problemas na travagem da Suzuki GSXR 1000 e optamos por trocar o conjunto completo de travagem dianteira.
Depois de algumas voltas em pista o piloto continuou a queixar-se da travagem, mas desta fez por não ter o “feeling” com a bomba de travão aplicada, não estando assim, a conseguir dosear a travagem e piorando drásticamente os tempos.
Para além da travagem, durante a semana foi montada na GSXR um conjunto de estribos com peseiras racing, que não estava a resultar para o estilo de condução do piloto, perdendo por completo o apoio em curva.
Desde a mota ser libertada do parque fechado (obrigatório depois da classificação) até ao inicio da Superpole, tivemos 35 minutos para trocar o conjunto de peseiras, pedal de travão traseiro, selector de caixa e voltar a trocar o conjunto de travagem frontal e sangrar o circuito hidráulico de travões.
O problema inicial de travagem foi remediado mas não totalmente resolvido, e foi assim que depois das superpole Tiago Pires consegui o 4º lugar na grelha geral de arranque e Sérgio Leitão no 11º lugar.
Com a corrida a iniciar-se, Pires com um arranque supersónico colou-se ao João Diogo (1º classificado) tentando ir sempre na roda deste.
Leitão com o arranque a não lhe correr de feição, teve de ir à luta para conseguir alcançar os da frente e travou com a Triumph de João Serzedelo uma das mais belas batalhas do fim de semana.
Pires rodou quase toda a corrida em 2º lugar, tendo resistido às investidas do piloto oficial da Aprilia, Filipe Lourenço, que seguia logo atrás.
No final, Pires segurou o segundo posto e Leitão depois de fazer a sua volta mais rápida (2.01.900) consegue levar a melhor ao Serzedelo e ficar assim em 3º lugar na sua classe.

Domingo acordou nublado e com bastante vento, com a pista a estar mais fria que o dia anterior, tivemos que mexer nas pressões de pneus.
Depois de um pequeno atraso a entrar em pista para a corrida 2, Sérgio Leitão teve de partir em último da grelha, o que mandou por terra a estratégia que tínhamos definida para esta corrida.
Com a pista mais fria e vento lateral em alguns pontos chave do circuito, tínhamos pensado em fazer uma corrida segura, sem arriscar e tentar manter a posição.
Após o arranque, Leitão vestiu a capa de super héroi e aí foi ele à luta! Volta após volta foi ganhando terreno para os seu adversários e fazendo uma autêntica maratona louca, acaba a corrida novamente em 3º lugar (!) da sua classe.
Pires que arrancou de segundo, consegui resistir até onde pode às investidas da Aprilia de Filipe Lourenço que seguia logo atrás, mas à 6ª volta acabou por ser ultrapassado, não conseguindo voltar a recuperar o 2º lugar.
No conjunto das duas mangas, Sérgio Leitão arrecada o 3º lugar na Classe 1 e Tiago Pires depois de ter feito um 2º lugar e um 3º lugar, cedeu o 2º lugar final à Filipe Lourenço, com o factor de desempate a ser a volta mais rápida em corrida, foram os 2 milésimos (!) a menos da Aprilia que levaram a melhor.

Gostaríamos de agradecer o enorme apoio dos nosso parceiros, pois sem eles nada disto seria possível.
Queremos agradecer também, aos nossos amigos, familiares e a todos os elementos do staff da equipa que foram incansáveis este fim de semana.
Por último, um agradecimento especial aos nossos pilotos que perante as adversidades que foram surgindo, conseguiram superar-se e dar o seu melhor em prol da equipa.
Acreditem sempre!!!

Último teste de pré época no AIA

18492725_1506507859370122_2101455903_n

Fim de semana bastante positivo de testes no Autódromo Internacional do Algarve.
A menos de 1 semana do arranque oficial da Copa Dunlop Motoval, que terá a primeira etapa no AIA dia 20 e 21 de Maio, estivemos presentes neste mesmo circuito para os últimos teste de pré época, onde pudemos testar algumas afinações nas motas e os pilotos rodarem com as motas no circuito.
Tiago Pires com a Suzuki GSXR 1000 rodou sábado e domingo, impondo um ritmo bastante alto em todas as sessões, sendo o piloto da equipa com mais experiência neste traçado, deixou muitos bons apontamentos ao bater sucessivamente os seus melhores tempos.
Sérgio Leitão devido à sua actividade profissional, só rodou com a Honda CBR 600 RR no Domingo, sendo uma mota nova na equipa tivemos especial preocupação em encontrar o set de afinação ideal para este traçado.
Com muitos apontamentos tirados, teremos agora cerca de 4 a 5 dias para ultimar tudo para que no próximo fim de semana possamos estar a 100% na primeira etapa do CNV.

3 Horas Resistência Estoril 2017

18010016_1272076286194642_6557865949663650172_n

Primeira experiência em provas de resistência da L&L Motors Racing Team com resultados positivos.
Como forma de treino decidimos avançar para a participação na mítica prova de resistência “3h do Estoril”.
Tiago Pires aos comandos da Suzuki GSXR 1000 foi o piloto a representar a equipa, que fez parceria com os pilotos Hugo Lopes e Pedro Dias.
Na sessão de treinos cronometrados a moto da FSB abandonou por problemas, baixando o número de participantes para 13, logo de seguida reduzido para 12 quando a R1 de 1998 do Team Piranha ficou sem caixa de velocidades nas duas voltas de aquecimento realizadas antes do arranque.
Coube ao Tiago fazer o arranque, arranque esse que em provas de resistência muito particular do arranque de provas de sprint.
Hugo Lopes foi o piloto que rendeu Pires, que ao final de 32min em pista teve de recolher à box com problemas no radiador.
Pedro Dias foi quem entrou de seguida para impor um ritmo muito consistente.
No conjunto dos três pilotos, completamos 85 voltas sempre a rodar num bom ritmo.
Tiago Pires voltou a entrar para render Dias, rodando num ritmo próximo do desejado para o decorrer da época, conseguindo a melhor volta com 1.54.160.
Pedro Dias voltou a pista para finalizar a corrida tendo rodado 40 minutos seguidos.
A 5 minutos de finalizar a prova, devido a um erro de calculo, o piloto Pedro Dias teve de ir à box para reabastecer o que nos fez perder o 7º posto, descendo para o 10º lugar.
Tiramos muitas notas relativamente a afinações que a Suzuki GSXR 1000 terá de levar até estar a 100% para o inicio da “Copa Dunlop Motoval 2017”
Consideramos que com mais experiencia, comunicação e uma estratégia melhor podemos no futuro melhorar o 10º lugar.
Estamos bastante contentes com a nossa prestação, e o 10º Lugar na geral numa prova onde competimos contra tantos pilotos nacionais e internacionais de renome e experientes, deixa-nos bons indicadores.

 

Classificação final

1º Mário Alves / Nelson Rosa – Yamaha com 93 voltas
2º Rui Reigoto / Pedro Monteiro / Eusébio Nogueira – Yamaha a 38.391s
3º Tiago Magalhães / Filipe Lourenço / Miguel Bilhota – Aprilia a 1 volta
4º Ricardo Lopes / Stephen Carmichael – Kawasaki a 3 voltas
5º António Moreira / Paulo Vicente / José Teixeira – Aprilia a 4 voltas
6º Rodrigo Amaral / Luis Branquinho / Pedro Carmo – BMW a 6 voltas
7º José Sanchez / José Pacheco / Raul Mendo – Kawasaki a 7 voltas
8º Duarte Amaral / Bernardo Villar – Kawasaki a 8 voltas
9º Ivo Lopes / Fernando Merchan / Oscar Fernandez – Yamaha a 8 voltas
10º Tiago Pires / Pedro Dias / Hugo Lopes – Suzuki a 8 voltas
11º Alexandre Rosado / Rui Marto / João Silva – BMW a 9 voltas
12º Miguel Sousa / Pavel Bogdanov / Pedro Flores – Kawasaki a 12 voltas

Tiago Pires novo piloto da L&L Motors Racing Team

Entramos em 2017 cheios de vontade de voltar ao trabalho, já estamos a preparar a nossa época cheios de ambição.
Com presença assegurada na Copa Motoval 2017, contaremos com Tiago Pires com a sua Suzuki GSXR 1000 como um dos nossos pilotos para atacar a Classe 2.
O Tiago na época passada estava com funções na equipa de mecânico assistente, mas devido à lesão do nosso piloto Sérgio Leitão logo na abertura da prova, optamos por o fazer alinhar nessas duas corridas.
Com resultad
os muito acima dos esperados, o Tiago demonstrou todo o seu talento e garra em pista.
Com a sua contribuição iremos continuar a evoluir e a crescer como equipa.

Let’s race!!!!!

2K6A2061 IMG_20160501_180235

Novas instalações

É com enorme orgulho que anunciamos a mudança de instalações da Oficina L&L Motors.
Continuamos situados na Bobadela, mas agora num espaço bastante mais amplo e agradável.
Também a pensar no conforto dos nossos clientes, temos agora uma área reservada ao cliente, onde podem tomar um café ou outra bebida.
Esperamos pela vossa visita!

 

IMG_20170112_185133

Estoril III

dscf9097

Mais um alucinante fim de semana de corridas que chega ao fim.
Os nosso pilotos Francisco Coutinho e Sérgio Leitão a voltarem a somar pontos nas suas classes.
Com a CBR 954 RR do Sérgio já operacional, tivemos oportunidade de a testar na manhã de sábado nos treinos privados.
O Francisco teve também 20 minutos na manhã de sábado para se habituar ao seu novo set de travagem, devido aos problemas com as pinças de travão, resolvemos montar a bomba original, o que reduziu bastante a eficácia de travagem da CBR 600 RR.
Para esta corrida o mecânico assistente da equipa, Tiago Pires, resolveu participar com a sua moto (suzuki GSXR-1000) em nome próprio, tendo a equipa dado o natural apoio.

Na super pole o Francisco rodou perto do seu melhor tempo, mas não foi suficiente para alcançar um lugar nas filas da frente, foi classificado em 1.58.452.
Já o Sérgio bateu o seu record pessoal ao rodar em 2.03.645.
Com uma grelha composta por 27 motos, Francisco posicionou-se na 7ª fila no 19º posto, e o Sérgio na 8ª fila no 22º posto.
Tiago Pires que tinha-se qualificado com o tempo de 1.55.542, saiu da 5ª fila no 14º posto.

Com um arranque muito bom de Francisco conseguiu posicionar-se na segunda metade do “pelotão” tendo conseguido ganhar posição a dois adversários directos, mais à frente na curva 3 foi surpreendido pela ultrapassagem do Péricles Lacerda, tendo feito a corrida toda em perseguição ao mesmo.
Luis Branquinho, outro adversário directo, rodou sempre muito próximo do Francisco, mas com uma boa defesa de posição e um ritmo alto este consegui segurar o 17º lugar na geral, sendo 7º na sua classe.
Já Sérgio, não teve um arranque tão bom e um pouco prejudicado pela posição na grelha não conseguiu acompanhar o ritmo dos seus adversários. Na entrada para a 5ª volta estava a rodar sozinho na 25ª posição, na volta seguinte bate outra vez o seu record pessoal ao rodar no segundo 2.02.665, acabado a corrida em 25º, sendo 14º na sua classe.
Tiago Pires com uma prestação bastante sólida conseguiu segurar o 12ª lugar na geral, sendo 7º na sua classe, depois de travar um enorme duelo com o piloto Nuno Silva.
Gonçalo Ferreira terminou a corrida em 1º lugar sendo seguido de José Fernandes e André Verdasca.

Com a grelha de domingo a ser composta pelas resultados da corrida anterior, voltou a haver muitas trocas de posição no arranque.
Francisco entrou ao ataque e conseguiu deixar para trás Luís Branquinho, Péricles Lacerda e Jaime Coelho, quando perseguia João Serzedelo na 5ª volta na saída da chincane apanhou uma parte escorregadia da pista onde perdeu momentaneamente o controle da sua CBR, tendo perdido bastantes posições, descendo para 23º na geral, sendo 10º na sua classe.
Já o Sérgio mostrando cada vez mais confiança em pista, voltou a bater o seu record pessoal baixando o seu tempo para 2.02.544, muito devido a uma animada disputa com várias trocas de posição com o piloto Mário Pedroso, onde o Sérgio acabou por levar a melhor acabando em 24º na geral, sendo 14º na sua classe.
Tiago Pires voltou a fazer uma corrida muito objectiva e de muita concentração entrando no top 10 com um 10º lugar, sendo 7º na sua classe.
A corrida voltou a ser ganha por Gonçalo Ferreira, seguido de André Verdasca e João Silva.

Em suma, fim de semana positivo, com os pilotos da equipa a pontuarem nas suas classes.
Nada disto seria possível sem a enorme ajuda dos nossos amigos e familiares que estiveram presentes a apoiarem, e dos nossos parceiros que tem sido incansáveis para que nada falte à equipa.
A todos vós o nosso muito obrigado!